domingo, 7 de maio de 2017

EXTRATOS DE UM LONGO E VOLUMOSO PROCESSO



EXTRATOS DE UM LONGO E VOLUMOSO PROCESSO <prima>

NBreve:

Quando nos marcaram a reunião para 21 de março (já lá vão 50 dias) e, à outra estrutura sindical, para 22;
Quando nos recebeu o Sr. Secretário de Estado Manuel Delgado, com cortesia;
Quando com a outra estrutura sindical, o Sr. Ministro foi lá dizer, entre dentes, que contava com eles para fazer umas manobras de diversão e até, arengaram uma acta com 3 ou 4 infinitivos adalbérticos, percebemos, sem lugar para dúvidas, que era chegada a hora de agir e devolver a bola aos Enfermeiros, para poderem dizer, através da sua adesão à greve, o que pensam e querem da sua Profissão, visto que o Ministro acabava de demonstrar, que estava nada interessado em resolver as questões de fundo, com que se debatem os Enfermeiros. A sua certeza era tal, que por não conseguir ver um palmo acima do horizonte, nem deu conta que estávamos a contar quantas vezes falou na greve dos seus Colegas Médicos e as zero vezes que falou, na dos Enfermeiros, marcada para o mesmo dia; CERTEZA É CERTEZA GARANTIDA.
Convém lembrar e ler neste blog as suas declarações acerca da assistência privada (pois não foi casual a sua eleição para a HPP), que lhe deram acesso ao cargo de Ministro;
Convém recordar que os Enfermeiros, em grande número, estão a ir buscar a metade do vencimento que deviam ter no Administração Pública.
Convém alertar que a Privada precisa desses Enfermeiros altamente qualificados e eficazes, a custo zero, como fazem com os grandes jogadores de bola, que caíram em desgraça, com os treinadores dos clubes.
Quando estas manobras se tornaram suficientemente claras, exigimos que houvesse uma só mesa negocial, e quem não aderisse à ideia, ficava como suplente OBSERVADOR e não como tábua de salvação duma estratégia altamente lesiva da Enfermagem. Foi esta a manobra do Ministro.
No dia 6 de Abril reunimos (FENSE e CNESE) e ficou decido o possível: apoiarmo-nos mutuamente.

Portanto está aberta a porta a todos os Enfermeiros de corpo inteiro, ou dos pés à cabeça, como preferirem, para aderirem à greve, que começa docemente e pode ir, até às últimas possibilidades, que saciem a nossa sede de justiça e igualdade de tratamento de acordo com o mérito do nosso trabalho.

NOTA IMPORTANTEE - Estão congeladas as palavras: MEDO, COVARDIA, OPORTUNISMO, ESTUPIDEZ.

Com amizade e olhos abertos,
José Azevedo

Sem comentários:

Enviar um comentário