sexta-feira, 30 de março de 2018

HÁ VAGAS, HÁ CONCURSO, NÃO HÁ CONCORRENTES




BENJAMIM, BENJAMIM, EU NÃO TE DIZIA QUE AS PAPAS À NOITE FAZIAM AZIA!
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX



NB: Mas, ainda assim, não se pode dizer que há Médicos a mais ou a menos, porque a orientação é a de que Médico em Portugal é garantia de um ou mais empregos; pelo menos um público e outro no privado, por isso desprezam o método estatístíco que, para cúmulo, foi desenvolvido por uma Enfermeira chamada Florence.
Se a todas estas falhas ajuntarem o número dos que se refugiam nas administrações da coisa, então a incerteza aumenta, pois sabem que estão, mas não sabem o que estão a fazer.
Ora veja:
Para se esclarecer sobre o número de Médicos tente perceber este estudo<clicar>

DÉFICE POLITICORREAL E NOVO MÉTODO DE ROÇAR MATO

XXX


QUANTOS MAIS MÉDICOS DE FAMÍLIA CONTRATAREM MAIS AS URGÊNCIAS ENTOPEM


EU DISSE, UM DIA, NO MINISTÉRIO DA SAÚDE QUE DEVIAM TIRAR OS MÉDICOS DOS CENTROS DE SAÚDE E DEIXAREM SOMENTE, OS ENFERMEIROS, PORQUE, NOS CS, APENAS HÁ LUGAR PARA UM LICENCIADO, QUE É O ENFERMEIRO, PORQUE FAZ TUDO O QUE O MÉDICO FAZ (o Enfermeiro pode fazer) AÍ E, AINDA, FAZ O QUE O MÉDICO NÃO FAZ, NEM AÍ, NEM NOUTRO LUGAR.
OS MEUS INTERLOCUTORES, EM VEZ DE CHORAREM, RIRAM-SE, CARREGADOS, PORVENTURA, DE MAU SENSO, PORQUE SENSO COMUM TODOS NÓS TEMOS CARRADAS DELE.
TODAVIA, TENDO A NATUREZA HORROR AO VAZIO E À MENTIRA, EIS A VERDADE A VIR AO DE CIMA: SOBRENADA (José Azevedo)

ORA LEIAM!




ATÉ ELES ME DÃO RAZÃO...

















A ARSNorte ULTRAPASSOU TODOS OS LIMITES




ANÚNCIO PRÉVIO DE AVISO PRÉVIO DE GREVE NA ARSNorte

Colegas Enfermeiros, que é que a ARS do Norte tem e o que as outras não têm?
Um comportamento intolerável para com os Enfermeiros.
Quem é que orienta esse comportamento?
Basta ver quem são os políticos influentes, na área da Saúde, no Porto e é muito provável que o Conselho Diretivo da ARSNorte receba daí as ordens para fazer o que está a fazer.
Como as razões que invocámos, perante os responsáveis parece que produziram efeitos contrários, vamos ter de ir à luta de cujas consequência, desde já, responsabilizamos o Conselho Diretivo da ARSN e quem o encoraja, nas perseguições que está a fazer aos Enfermeiros.

Vamos começar por uma greve, pela justificação das faltas da greve de 11 a 15 de setembro 2017, que engloba os pontos que não afetem os vencimentos dos Enfermeiros e que vão abranger 3 áreas:
1 - As horas além das do horário normal, nem mais um minuto, ( 35 ou 40 horas semanais consoante os casos), não terão cobertura de Enfermagem;
2 - Os serviços de SASU, SAP e afins não vão ter a cobertura de serviços enfermeiros, pois são extra horário semanal;
3 - Os Enfermeiros não substituem Colegas com baixa por doença, com mobilidade para outras instituições, ou que, por qualquer outra razão deixaram o seu lugar a descoberto. Cada Enfermeiro só fará assistência à sua lista de utentes  300 a 400 famílias que no seu conjunto não ultrapassem os 900 utentes., segundo as normas internacionais.
Pedimos a ajuda dos Delegados Sindicais para mobilizarem os Colegas para a luta, que vamos declarar, através do decreto da greve, com aquelas caraterísticas e por tempo indeterminado.
Colegas tende respeito por vós e exigi que vos respeitem, o que não está a acontecer nesta ARS.
4 - A não condução de viaturas do serviço.
Com amizade,
José Azevedo

quinta-feira, 29 de março de 2018

TRIBUNAL CONSTITUCIONAL DA COISA CONFUNDE ALHOS COM BOGALHOS

XXX

A CULPA NÃO É DELES, SÓ TEREM TÃO-SÓ E APENAS, UM JUIZ A SÉRIO; A CULPA É DE QUEM OS NOMEIA!

DIZ A CONSTITUIÇÃO DA COISA PÚBLICA (vulgo RESPUBLICA) NO SEU ARTIGO 59º

DIZEM OS DEUSES, EM ESPÉCIE, no Olimpo constitucional:

COMO É POSSÍVEL PERGUNTAR-SE AOS ÚLTIMOS DOS ÚLTIMOS UMA COISA E ELES OS ÚLTIMOS, RESPONDEREM OUTRA!?
COMO É POSSÍVEL OS ÚLTIMOS RECORRENTES DESCONHECEREM, DE FORMA TÃO EVIDENTE, PRIMÁRIA MESMO, O CATECISMO DE QUE SE CLASSIFICAM SEREM FIEIS GUARDADORES!?
SÃO ESTES GUARDAS DO TEMPLO CONSTITUCIONAL, ENTRE MUITOS OUTROS, QUE TIRAM A POUCA FÉ NESTAS COISAS, A QUEM CONSERVA ALGUMA, AINDA...
PERGUNTAM-LHES SE A "TRABALHO IGUAL DEVIA CORRESPONDER SALÁRIO IGUAL" COMO DIZ O ARTIGO 59º-Nº1- a), DO CATECISMO CONSTITUCIONAL DE QUE SE ARVORAM  FIEIS ARAUTOS E LES CONFUNDEM COM OS VÍNCULOS CONTRATUAIS E OUTROS QUE TAIS, QUANDO OS VÍNCULOS NEM SEQUER CONSTAM DA CONSTITUIÇÃO????
Saberão estes "ilustres juízes" incomensuráveis, de tão grandes, que são, até na asneira, que o Supremo Tribunal de Justiça Português, já emitiu um Acórdão acerca duma situação igual na Embaixada Portuguesa, em Bruxelas, porque uma trabalhadora Belga fazia EXATAMENTE o mesmo que a trabalhadora Portuguesa, mas como esta era do quadro da Embaixada e aquela Belga não era, o salário e demais regalias eram diferentes entre elas e o Estado Português foi condenado, pelo STJ, obrigando-o a cumprir a máxima constitucional: «para trabalho igual, salário igual». Podia dizer-lhes as coordenadas do Acórdão referido, mas as pérolas não são para desperdiçar, em tempo de crise, com quem não as merece.
Caros Colegas Enfermeiros, investido no meu estatuto de moscardo,
posso afirmar que não sei se tudo isto é m..., mas que cheira tão mal como ela, cheira.
Então perguntam-lhe pelo trabalho igual - salário igual e dizem que não pode ser ihual, porque o vínculo de contrato é diferente!?
Façamos um exercício de lógica:
Se um Méddico e um Enfermeiro são ambos "funções públicas, tipo Lei 35", logo com vínculos iguais, podemos afirmar, porque o vínculo ao patrão é igual, que o trabalho também é igual?
E a Ordem dos Médicos que dirá?

Não há coisa mais igual do que duas gotas de água;
Não há coisa mais igual do que o trabalho de dois Enfermeiros tenham o mesmo vínculo; tenham vínculos diferentes;
Não tenham vínculo algum.
Já agora, a pedido de almas sensíveis, substitui a palavra merda pela letra m..., porém, a merda em si mesma, fica, porque não fui eu que a fiz.

Fenómeno - no Entroncamento nasceu um burro com focinho de camelo.
Diz a notícia que o animal morreu, porque burro e camelo num animal só, é carga exagerada e o animal não aguentou.

Ó Algo Maior do que o Qual Nada pode Ser Pensado nem Criado (o AMQP - argumento ontológico de Santo Anselmo), dai-me exemplos que permitam manter um nível de pureza mental suficiente, para trabalhar e afastai de mim provas tão contrárias à lei e mesmo, à inteligência, ainda que venham dos seus ditos "mais lídimos defensores".

(José Azevedo)

HAJA ALEGRIA!!!


 NB: UM DOS MÉTODOS DE AUMENTAR O BEM-ESTAR FÍSICO E ANÍMICO É AUMENTAR O NÚMERO DE CAMAS NOS HOSPITAIS
E ESTA HEIN!!!
O TOMBA-LOUCEIROS-QUEBRA CADEIRAS, DIZIA QUE SE DEVEM REDUZIR AS CAMAS DOS HOSPITAIS, PARA SEREM MAIS ÁGEIS, OUVI-O EU, ATRAVÉS DESTES OUVIDINHOS QUE A TERRA VAI COMER.
AINDA COM O AUTOR VIVO, EMBORA OS MAUS TAMBÉM MORRAM, EIS QUE A TEORIA É AUMENTAR ÀS CAMAS PARA QUE O MESMO NÚMERO DE ENFERMEIROS NÃO TENHA TEMPO DE SE DEDICAR AO ÓCIO, NO MEIO DESTE NEGÓCIO, APESAR DE O HOMEM SER CRIADO PARA O ÓCIO E NÃO PARA O NEGÓCIO.

NÃO É POR ACASO QUE A IMAGEM ESPREITANTE É OU PARECE SER A DE UMA ENFERMEIRA, POIS É AO SEU GRUPO QUE A SOBRECARGA VAI SOBRECARREGAR.
HAJA POIS, ALEGRIA E BEM-ESTAR.
SE NÃO VIREM AS COISAS COM ALEGRIA, NESTE BEM-ESTAR EXTRAORDINÁRIO, VÃO AO CUIDADOR DOS OLHOS, PORQUE ESTÃO A VER MAL.

(José Azevedo)

terça-feira, 27 de março de 2018

O ANJO ANUNCIOU... "ORA PRO NOBIS"


MAIS UNS SALVADORES DO FALIDO SNS<CLICAR>

NB: Diz o catecismo que não se deve invocar o nome de Deus e da sua Excelentíssima Mãe, em vão.
Mas, já agora, inutilidade por inutilidade, que os Deuses me desculpem.
José Azevedo

domingo, 25 de março de 2018

POLÍTICA É...



POLÍTICA É...<CLICAR>

TEODORA TEM TODA A RAZÃO, COMO SEMPRE



TEODORA TEM RAZÃO<CLICAR>


SE LHE MARCARAM FALTAS NA GREVE DE SETEMBRO VEJA AS NOSSAS PROVAS


MINUTA MAIS DETALHADA,

AS NOTIFICADAS DEVEM ESCREVER A MINUTA SEGUINTE:
«VENHO REQUERER QUE SEJAM JUSTIFICADAS  AS MINHAS FALTAS DE 11 A 15 DE SETEMBRO DE 2017, AO ABRIGO DA LEI DA GREVE, VISTO QUE FOI PROVADO PELA FENSE, NO MINISTÉRIO DO TRABALHO, EM 7 DE NOVEMBRO PASSADO, QUE AS FALTAS QUE ESTAVAM A INJUSTIFICAR, SÓ PODIAM SER DE NATUREZA POLÍTICA.
COM EFEITO, A FENSE DEMONSTROU, NESSA DATA , QUE HAVIA SEIS ANÚNCIOS PRÉVIOS DA GREVE, PELO MENOS, E, EM TEMPO, NOS VÁRIOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, DESDE A AGÊNCIA LUSA ÀS TELEVISÕES E RÁDIOS E JORNAIS, SEM ESQUECER O OFÍCIO ENVIADO AO MINISTRO DA SAÚDE, EM 25/08/2017.
COMO O MINISTÉRIO DO TRABALHO NÃO CUMPRIU O COMPRIMISSO ASSUMIDO, QUE É O DE ESCLARECER O MINISTÉRIO DA SAÚDE, ACERCA DO ERRO QUE COMETEU, NÃO POSSO SER PUNIDA/O POR FALTAS INJUSTIFICADAS DE NATUREZA POLÍTICA, QUE O CÓDIGO DO TRABALHO - LEI DA GREVE - NÃO CONTEMPLA».
PEDE DEFERIMENTO,
DATA,
ASSINATURA

Colegas,
se lerem o que está abaixo, verificam a veracidade do que a FENSE fez ao anunciar previamente o decreto da greve, dentro de um "continuum" de greves e a sem vergonha e o desrespeito pelos Enfermeiros, que o Ministério da Saúde demonstra, ao mandar marcar faltas políticas, porque não têm suporte legal, para serem marcadas, a fim de intimidar os Enfermeiros e denegrir os Sindicatos, não comunistas, NEM TENDENCIOSOS, da FENSE.
Só visto... (José Azevedo)


NB: Por razões que desconhecemos, mas que facilmente subentendemos, veio, agora, a ARSN pôr em causa a legitimidade e legalidade da greve de 11 a 15 de setembro, que devia ter usado esse direito só, até 30 de setembro 2017, e não o usou, intimidar os Enfermeiros, com pedido de respostas, que eles não sabem nem conseguem dar.
Não deixa de ser curioso que, sendo este Sindicato dos Enfermeiros - SE um dos promotores da greve, o Conselho Diretivo da ARSN, não se lhe tenha dirigido, como mandam as normas duma democracia sã, para não falar das relações institucionais que uma administração competente e autónoma e despersonalizada determina, necessariamente. Podiam ter copiado a atitude própria  da ARS do Centro, nesta matéria.
Temos feito tudo o que a lei e o bom senso impõem, para esclarecer as provocações a que os Enfermeiros têm estado sujeitos, com origem em autores devidamente identificados, além dos supostos invisíveis.
Amanhã, 2ª feira 22 de janeiro, vamos oficiar os provocadores, que estão a marcar faltas políticas aos Enfermeiros, a propósito duma greve, que convencionaram estar mal anunciada, pois o aviso prévio não passa de um anúncio, em essência,, de que; ou retiram as provocações, dirigidas aos Enfermeiros, individualmente, o que, só por si, já é suficientemente esclarecedor, ou vamos entregar o lamentável caso ilegítima e ilegalmente político ao Ministério Público.
Convém não perder de vista que o Governo, aqui, é o empregador e, não consta da lei qualquer excepção para os patrões, sejam eles quem sejam, no tocante à lei da greve.
Felizmente, que este incómodo dos Enfermeiros, provocado por desonestidades várias, vindas de quem nos devia dar exemplos de honorabilidade, estão a produzir, nos Enfermeiros, efeitos contrários aos esperados, com tais vilanias. E as mensagens de apoio, compreensão e adesão, que estamos a receber diariamente, são aos milhares e prometem greves futuras bem numerosas.
Já que nem tudo é mau, e temos a felicidade de, no lodo, haver um lírio, que é o Ministério Público, cumpridor da sua nobre missão, de fazer justiça, é a ele que vamos denunciar-lhe esta duplicidade ilegal, abusiva, do Patrão dos Enfermeiros, na referida greve.
Não obstante, vamos dar um prazo de algumas horas, à origem dos desmandos citados, para corrigi-los.
O triângulo do poder julga que tem, em cada lado do triângulo, que o constitui, a governação e a oposição, dada a geometria triangular da coisa (convém recordar que 3 é o número perfeito, que Deus fez e que vai da Santíssima Trindade ao Universo), mas, não sendo o supracitado triângulo dotado de infalibilidade, bem pelo contrário, está a cometer um erro grave, na tentativa de afastar os Enfermeiros dos Sindicatos não são estalinistas e/ou colaboracionistas, à maneira; a seu tempo, ver-se-á. (José Azevedo)

SECRETÁRIO DE ESTADO DO EMPREGO FOI ENGANADO PELOS LIMITADOS  LEITORES DE AVISOS PRÉVIOS DO SEU GABINETE<PRIMA>

{NB - Vejam, de seguida, tantos quantos os meios de anúncio, que usámos, além do ofício, com que um generoso e cumpridor manga de alpaca, resguardado, naturalmente, por antolhos, para não ver à volta, enganou o Secretário de Estado do Emprego, com uma falsa irregularidade inexistente, porque não foi só um o aviso-prévio, que lhe foi posto à frente do nariz: foram vários, como se pode ver, até os mal intencionados e perturbados com a greve nacional, que incluíram todas as tendências sindicais, na adesão, oficiosamente}. 

25 DE AGOSTO ANUNCIO DA GREVE 1 <PRIMA>
NB:Se DN publicou 2ª feira já teve conhecimento público anteriormente, não é?
25 DE AGOSTO ANÚNCIO DE GREVE 2 <prima>
NB: Se a Lusa, Agência Nacional de Informação publicou em 25 de agosto o aviso prévio, porque se limitam a um ofício e só esse para encontrarem irregularidades, esquecendo o «ou através dos meios da comunicação social, como determina o nº 2 do art.º 534º.».
A Lusa será um meio desses? Claro que é.
25 DE AGOSTO ANÚNCIO DE GREVE 3 <prima>
NB: outro que data de 25 de agosto
25 DE AGOSTO ANÚNCIO DE GREVE 4 <prima>
Outro...
25 DE AGOSTO ANÚNCIO TELEVISIVO DA GREVE 5 <prima>
E outro...
GOVERNO NÃO PRECISA DE DESCER TÃO BAIXO <prima>

A PRESSÃO SUAVE E SEM CONVIÇÃO DA "ACSS" <prima>
NB: então os Enfermeiros não têm o direito de protestar acerca dos roubos que o patrão Estado lhes está a fazer, através dos Governantes, que temos?
Eça é de Queiroz!
OFICIO DIRIGIDO AO MS ANUNCIANDO A GREVE<prima>

A forma de aviso prévio pode ser enviezada e até fora do normal, mas em 25 de agosto a FENSE dá conhecimento de forma subtil, para dar oportunidade de reação ao Ministério da Saúde de recuar.
Mas como diz o ditado, "por bem fazer mal haver"!

O MINISTRO DA SAÚDE SEMPRE SOUBE DA LEGALIDADE DO AVISO PRÉVIO DA GREVE - (a dúvida está em; como é que um tipo destes é ministro com tanta responsabilidade)


Não podem deixar de ser o que nunca foram: especialistas!
Se não podem deixar de ser o que nunca foram, é porque o MS pensa que continuam a ser o que não são; eis um erro de cálculo das pessoas, que são tão desqualificadas que nem conseguem perceber, quanto nos estão a ajudar com atitudes tão infantis, como esta de afirmarem de que os Enfermeiros  não podem deixar de ser o que nunca foram; Enfermeiros Especialistas!
E nem querem que sejam o que nunca foram: Enfermeiros Especialistas
Quem tem medo ao reconhecimento pelo Estado duma formação que é paga pelos próprios e o estágio, até é feito, nas horas de merecido repouso e convívio familiar?!
E o MS quer locupletar-se à custa do trabalho gratuito dos Enfermeiros Especialistas e dos Enfermeiros não especialistas.
De tão entretenidos que andam com a medicocracia nem deram conta da evolução dos Enfermeiros e estão a tratá-los como se fossem idiotas.
Era disto que os Enfermeiros precisavam para perceberem quão baixo é o apreço.
Era destas bacoquices que os Enfermeiros precisavam para  se dinamizarem para a greve que se avizinha.
Vamos entregar a atitude do Secretário de Estado do Emprego que até se enganou nas contas que começou a contar os prazos a partir do dia 28, quando já em 25 de Agosto deixáramos bem claro que a greve estava lançada.

A DGAEP (DIREÇÃO GERAL ADMINISTRAÇÃO EMPREGO PÚBLICO),<prima>

Entidade por excelência das coisas das funções públicas, iria porventura negociar serviços mínimos numa greve convocada ilegalmente?
Claro está, que não!


MORAL DESTA HISTÓRIA MAQUIAVÉLICA, ONDE SE MUDAM OS DEUSES, MAS QUANTO AO RESTO...



POST SCRIPTUM;

Pelas provas expostas, acima, se comprova que se trata duma atitude política do Ministério da Saúde e não duma irregularidade na convocação da greve, como ficou demonstrado, na reunião de 7 de novembro de 2017, perante os assessores, que o Secretário de Estado do Emprego, destacou para nos receber; dr. Richard e dr. Carlos Domingos. 
Dessa reunião, temos provas irrefutáveis, como verão, a seu tempo, onde, após o reconhecimento dos nossos interlocutores de que não havia nenhuma irregularidade na marcação da greve (como podem ver no material exposto, aqui, que vai desde a televisão, passando pelos jornais, incluindo o ofício anunciando a greve, dirigido, em 25 de agosto ao ministro da Saúde), os ditos assessores comprometeram-se a contactar o Ministério da Saúde para resolver politicamente o problema, pois trata-se duma atitude política do Ministro da Saúde e não duma irregularidade na marcação da greve.
Por isso não admitimos:
1 - Que algum Enfermeiro dos que fizeram greve, sócio do SE ou SIPE, ou não, pense ou diga, que não temos feito nada para resolver o assunto;
2 - Que as instituições que continuam a provocar os Enfermeiros com as faltas da greve, sejam dirigidas por pessoas, que desceram tanto, na escala dos valores da honra e da honestidade.

COMO NÃO QUISERAM PARAR, ENQUANTO FOI TEMPO NORMAL, ESTA DESAVERGONHADA ATITUDE POLÍTICA do Ministro da Saúde e de quem lhe obedece, politicamente, por razões, que só eles conhecem, será o Tribunal a ditar a sentença, mas isto não significa que os Sindicatos FENSE estejam parados e calados, para responderem às provocações, ainda que venham de Enfermeiros, que para levarem a água ao seu moinho, cada vez mais conhecido, continuem a tentar revoltar contra a FENSE, as vítimas dos políticos, que temos. «E quem dá o que tem a mais não é obrigado,» diz o ditado!
Não esqueçam todos que, na FENSE, há honra, dignidade e amor à causa enfermeira, suficientes para repor a verdade.
E NÃO SE DEIXEM ENGANAR, ENFERMEIROS!

A FENSE

sexta-feira, 23 de março de 2018

MORREU O RATO DO CS DA TROFA





NB: Já perto do encerramento desta edição do blog recebemos a triste notícia de que o rato que guardava e pastoreava os mícróbios da sala de tratamentos enfermeiros, ao reunir o rebanho sofreu um choque atrás do frigorífico e não resistiu ao choque que o eletrocutou.
O INEM ainda tentou manobras de reanimação que não foram bem sucedidas tendo o óbito sido declarado no local.
As carpideiras de serviço comentaram que naquele CS nem os ratos se safam.

Finalmente, como ainda ninguém reclamou os restos mortais do animal;
Como há dúvidas se o bicho era residente ou visitante esporádico;
Se ninguém se prontificar a fazer-lhe o funeral, vai ser entregue ao departamento biorrático, para esclarecimento das dúvidas.
José Azevedo

COMUNICADO À LUSA SOBRE A GREVE